Renata Maffei

O desemprego: afetando vidas

DesempregoNo momento atual o país vive uma crise econômica importante, em decorrência disso muitas empresas necessitaram reduzir os gastos e optaram por diminuir a quantidade de funcionários. O índice de desemprego no Brasil aumentou significativamente nos últimos dois anos.

Com a falta de emprego e os valores exorbitantes dos impostos na alimentação, combustível e necessidades básicas fica difícil manter o equilíbrio emocional. Além da preocupação financeira o indivíduo ainda precisa lidar com todas as suas emoções causadas pelo desemprego.

O ser humano sofre com esta situação, uma vez que o emprego faz parte da vida, sendo este repleto de significados. Se perde a identidade, e gera-se um conflito interno.

A organização do dia a dia já não é mais a mesma, visto que não há mais a responsabilidade de cumprimento de horário. O indivíduo fica com sua rotina desorganizada, com muito tempo ocioso. A autoestima pode diminuir e pensamentos negativos podem começar a surgir. É necessário ficar atento aos pensamentos e sentimentos, uma vez que pode transcorrer para um quadro de depressão.

Há alguns anos atrás a pessoa que era demitida em poucos dias conseguia um emprego novo, neste momento não acontece mais desta forma. Muitos estão a mais de doze meses sem emprego.

Neste período todo sem ocupação, sem renda o indivíduo precisa ser forte para não adoecer. Se faz necessário encontrar estratégias para ocupar o tempo e manter a mente saudável.

A prática de exercícios físicos auxilia muito na prevenção de sintomas depressivos. Trabalhos de artesanato ou outras formas de renda também podem ser úteis.

Sendo assim, o importante é se manter ocupado, se sentir útil, fazer algo que goste, aproveitar o tempo com pessoas especiais e tentando novas possibilidades. Cuidar da saúde emocional é imprescindível.