Sei que não vai muito com a minha cara, até saímos algumas vezes justos, e pretendo viajar contigo, mas prometeu não sair mais na minha companhia.

Parece não ser acostumada a receber agrados, se estranha com coisas que tento fazer a ti e outras pessoas próximas, mas seria muito pior se eu não fizesse o bem a ti, seria um falso, pois procuro tratar, mesmo quem nem é meu amigo, com a bondade!

Estou sobre a máquina de lavar roupa, que, fora de nível, tripida, manuscrevendo, assim fica pior ainda minhas anotações, pois minha letra normalmente já é ilegível.

Quero te dizer o quanto te gosto mesmo assim, deste teu jeito autêntico, direto, e já te falei isso, e gostaria que continuasse assim com todos e todas. Mas gostaria que fizesse um comentário, nem se for com 10 palavras destas linhas que te escrevo, e te digo ainda que sou um pouco melhor na escrita do que no discurso verbal.

Parece que apenas conhece meus defeitos e nem sobra tempo para, sequer, olhar para algumas coisas boas que acabo fazendo. Escreva algumas palavras! Interprete este texto!

Duas semanas se passaram, tinha imprimido este texto acima, e aguardando resposta, nem sei se leste, mas no dia 12 de setembro veio uma inesperada resposta, na conversa contigo e tua mãe saiu que alguém importante teria te dito que teu pai resolveu algo e tu disse “ele é meu padrasto!”, me senti com duas estrelinhas na mão... Pois a segunda parte foi que esta pessoa teria dito que eu sou simpático, legal, bem como teus amigos, alguns parentes...

Sei que é muito difícil na tua idade certas decisões, aceitações, conversas, até porque na época que tive essa fase muitas coisas eram muito diferentes, mas estava à frente de meu tempo, e muito revolucionário, que continuo, na época comprei muitas brigas e, confesso, algumas desnecessárias, terei todo tempo do mundo para te entender melhor, ou melhor, ainda, de ser entendido, pois te entendo muito bem, e tu, um dia ao reler estas linhas vai me dar razão, e quem sabe até lá poderei te dar aquele beijo no rosto que rejeitou, de carinho.

Sobre o autor Roque JR

Roque JR é graduando em Sociologia e História na UCS, ambos os cursos mais de 50% das disciplinas cursadas. Fotógrafo há quase três décadas. Lançou sua primeira obra literária em 1999. Editor e historiador, já publicou 18 obras literárias. Foi fundador do CASFF, da UFES, do LEO Clube Farroupilha Imigrante, militante em várias áreas em especial no meio estudantil entre 1987-2014. Atualmente dedica-se a Literatura; à Luta antimanicomial, Saúde Mental e Saúde Pública.

Visitar site do autor

Lista de Artigos de Roque JR