Dia oito de maio podemos lembrar de muitas passagens da História, todas, direta ou indiretamente envolvendo mulheres.

A origem do Dia Internacional da Mulher, conhecido por poucos, marcou profundamente e com mortes, mulheres que lutavam por seus direitos.

Na segunda Guerra Mundial, mulheres de todo mundo estiveram diretamente envolvidas, seja com seus filhos e esposos, seja nas fileiras e trincheiras dos exércitos que estiveram em tamanho confronto bélico.

Dezenas e dezenas de mulheres brasileiras, como enfermeiras, viajaram de navio à Itália para defender a vida, literalmente, dos combatentes da linha de frente do combate.

Neste ano o Exército Brasileiro iniciou com o ingresso de mulheres em concurso para a AMAN - Academia Militar das Agulhas Negras, universidade de oficial da corporação, e após quatro anos, sairão oficiais combatentes, e poderão chegar a maior graduação dentro do Exército, General, podendo daqui alguns anos ter entre as que estão ingressando um Comandante feminino.

Até o ano passado apenas oficial dentro da Veterinária, Medicina, Odontologia poderiam ingressar. Além de sargentos de carreira femininos.

Historicamente as mulheres deixam de lado muitos prazeres pessoais e encaram de frente grandes tarefas que muitos homens nem valorizam, sequer conseguiriam realizar.

Mas neste oito de março temos outra data importante a lembrarmos, o centenário da Revolução Russa, onde também mulheres tiveram seus papéis decisivos na conquista de uma forma nova de divisão de bens e tarefas.

Muitas mulheres russas estiveram na vanguarda da Revolução, lutando lado-a-lado com renomados militares bolcheviques.  

A Revolução Cubana também possuiu muitas mulheres que pegaram em armas para defender a mudança para um melhor regime, onde a saúde, a educação e o esporte, entre outros segmentos melhoraram consideravelmente.

Atualmente vemos, em todos os setores, mulheres tomando cargos de lideranças, antes ocupados apenas por homens.

A simpatia, a maneira de olhar as atividades, as formas de atuar, muitos detalhes femininos não há explicação na comparativa com o masculino.

Aos poucos muitas cadeiras, mesas, empresas, cargos, e tantos outros locais as mulheres estão liderando a atuação importantíssima.

Não estranho nenhum pouco a afirmação de certas pessoas que a Dilma sofreu um golpe com um fundo de machismo, por parte de grupos conservadores da política nacional. 

Sobre o autor Roque JR

Roque JR é graduando em Sociologia e História na UCS, ambos os cursos mais de 50% das disciplinas cursadas. Fotógrafo há quase três décadas. Lançou sua primeira obra literária em 1999. Editor e historiador, já publicou 18 obras literárias. Foi fundador do CASFF, da UFES, do LEO Clube Farroupilha Imigrante, militante em várias áreas em especial no meio estudantil entre 1987-2014. Atualmente dedica-se a Literatura; à Luta antimanicomial, Saúde Mental e Saúde Pública.

Visitar site do autor

Lista de Artigos de Roque JR